Este projeto foi contemplado pela Fundação Nacional de Artes – FUNARTE, no Edital Bolsa Funarte de Produção Crítica sobre as Interfaces dos Conteúdos Artísticos e Culturas Populares

Violeiros



Trazida para o Brasil pelos portugueses na época da colonização, a viola adquiriu diversas identidades ao se espalhar por todo o território nacional. Instrumento rico em possibilidades harmônicas, a viola é tocada de maneira variada nas diferentes regiões brasileiras, conforme as características culturais de cada lugar, fazendo da viola um instrumento fortemente identificado com as tradições populares.

Com denominações diferentes, de acordo com a região, a viola tem inúmeras afinações e sua utilização é muito voltada à prática de funções populares e tradicionais, como a Folia de Reis, o Catira, a Curraleira, a Folia do Divino, Novenas, o Samba de Roda, o Fandango, o Cururu, o Siriri.

Em nossa pesquisa, estamos registrando violeiros, grupos tradicionais e instrumentistas de vivências musicais diferenciadas e de localidades diferentes.

Desde tocadores que utilizam o instrumento como mantenedores de uma tradição religiosa, e que aprenderam ora escondidos, ora vendo os mais velhos, até instrumentistas que, percebendo o grande potencial do instrumento, fazem música contemporânea, juntando elementos da música rural com música popular brasileira, choro e até jazz.

Eis alguns violeiros e grupos que utilizam a viola registrados por nós em nossas viagens:
Acesse as sessões Vídeos para assisti-los e Áudios para baixar músicas executadas por eles.

Seu Adelino – Sagarana (MG)

Folia de Reis “Os Magos do Oriente” - Sagarana (MG)

Seu Sebastião – Silvânia (GO)

Geraldo Basílio (Icó-CE) 

Capitão Miro Alves - Planaltina (GO)


Seu Jaci
Folia de Reis Estrela da Guia (DF)


Grupo Renovação e União – Planaltina (GO)

Seu José Ribeiro – Lontra (MG) 

João Costa e Evanildo – Formosa (GO)

Folia de Reis de Chapada da Natividade – (TO)

Terno de Reis de Lontra (MG)

Seu Alcides Geladeira - Cabeceiras (GO)

Seu João Bispo – Urucuia (MG)

Seu Zé Lourenço – Buritis (MG)

Buritis Violas e Violeiros – Buritis (MG)

Seu Manelim – Urucuia (MG)

Zé Mulato e Cassiano – Brasília (DF)

Advogado e Engenheiro – Brasília (DF)

Badia Medeiros – Formosa (GO)

Roberto Corrêa - Brasília (DF)

Djair e Daniel Olímpio - Gravatá (PE)


 





Seu Nezinho - Luthier em Gravatá (PE)

 










Souza - Luthier em Campina Grande (PB)







Arnaldo Cipriano - Campina Grande (PB)
















Oliveira de Panelas - Panelas(PE), residindo em João Pessoa (PB)







 
 


Pedro Osmar - João Pessoa (PB)











Viola de Arame - Salvador (BA)

  






 



Vanju - Amélia Rodrigues (BA)

















  
 

Samba Chula Filhos da Pitangueira - São Francisco do Conde (BA)







 



Seu Zezinho -
São Francisco do Conde (BA)















 
Zé Carpina - Luthier em Amélia Rodrigues (BA)




















Orquestra Filarmônica de Violas - Campinas (SP)
 










João Paulo Amaral - Campinas (SP)




















Paulo Freire - Campinas (SP)












Viola Arranjada - Campinas (SP)












Vinícius Alves - São João da Boa Vista (SP)










Daniel de Paula - Cuiabá (MT)


















Seu Damião - Rosário Oeste (MT)















Seu Francisco Sales - Cuiabá (MT)














Seu Caetano - Cuiabá (MT)















Rogério Gulin - Curitiba (PR)












Victor Gulin - Curitiba (PR)
  



















Seu Waldemar Cordeiro e Seu Brasílio - Ilha dos Valadares (PR)












Seu Nemésio Costa e Gerônimo Santos - Ilha dos Valadares (PR)

7 comentários:

Sol disse...

Oi Cacai!
Que projeto maravilhoso!
Sou de Minas, e apaixonada pela viola. Bom, gostaria de poder acessar outras partes de blog, mas aparece constatemente uma mensagem, para todo linki que eu clico, dizendo que o blog foi removido...

bom...

espero que não, e espero poder ver todo o sítio!

Abraço,

Sol Bueno

Ylu Brazil disse...

Olá, gostaria de saber se posso enviar fotos dos violeiros e catireiros de Bauru. Tem um grupo lá com mais de 50 anos!
É o Clube da Viola de Bauru e o Grupo Caçula de Catira.

Um abraço,
Renata Gobatti

Manoel disse...

Olá, CACAI
Meu nome é MANOEL JEVAN e faço parte do Forum de Cultura Popular do DF, porém mais como musuólogo do Museu da Memória Viva de Ceilândia. Por isso é que resolvi estudar "viola nativa" e gostei muito de visitar a página do seu projeto. Parabéns, e espero que a gente se mantenha em contato. Saudações Candangas!!!

MARLEI SIGRIST disse...

Parabéns pelo blog, mas principalmente pela temática. Temos aqui em Mato Grosso do Sul violeiros de catira com 100 anos de tradição. Temos também os tocadores de viola de cocho. Como enviar fotos pra vcs? Grata e mais uma vez parabéns. Marlei Sigrist, pesquisadora.

Acervo Origens disse...

Olá Marlei e Ylu.

Mandem fotos no e-mail do Acervo Origens

acervoorigens@gmail.com

Abraço
Cacai

Fluxus _ disse...

Olá,
Grande iniciativa de ressaltar essa cultura viva e profunda do Brasil, que se liga ao remoto passado árabe na peninsula Ibérica, de onde veio o avô da Viola Caipira. O LUD.A a netinha faceira deu grandes crias. Existem dois grandes mestres-mestres que tem de fazer parte desse hall de grandes representantes: Edu Viola - Indio Cariri, Liuttaio; construtor de Violas Caipiras e derivações delas. Grande poeta e tocador. Foi uma figura inovaadora e libertária na cena da música e do rock na década de 60 e 70 em São Paulo.

Outro grande é Ivan Vilela, igura iluminada que foi capaz de expandir as fronteiras da Viola Caipira em complexidades eruditas, mas com a raíz sempre calcada nas origens. Me disponho a intermediar o contato.

Viva a viola caipira!

Velu disse...

Por gentileza, trabalho em uma escola de Bauru e estou procurando saber o fone de contato dos Clube da Viola de Bauru e o Grupo Caçula de Catira para possibilidade de apresentação de seus trabalhos aos alunos. Quem souber, por favor, me comunique no e-mail: veluborges@hotmail.com.
Muito obrigada!

Vera

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes